20 de janeiro de 2017

[ Resenha #58] Simplesmente Imperfeitos

Titulo: Simplesmente Imperfeitos
Autora: Evilane Oliveira
Páginas :538
Sinopse: Nicole é uma universitária quieta com amigos loucos, mas verdadeiros. Ditou seu principal lema, assim que entrou na faculdade ha dois anos, não se apaixonar novamente. Seu lema é posto a prova quando conhece Caíque. Seus olhos cativantes e verdadeiros a perseguiam, mas ela não se deixa enganar por um cara que tem potencial para ser um forte candidato a quebrar novamente, seu frágil coração. 
Caíque sempre soube o que era e o que queria de cada garota que não passou despercebida por seus olhos incrivelmente azuis. Com Nick não foi diferente. Mas diferente das outras, ela não estava disposta a ajudá-lo e isso despertou aos poucos um órgão de seu corpo que nunca teve finalidade emocional, seu coração. 
Assim que se conhecem, a atração tornou-se quase palpável. Para Nicole, resistir as investidas de Caíque se torna cada vez mais difícil. Sem outra opção a não ser tentar, os dois decidem se envolver e juntos conheceram o amor de uma maneira avassaladora. Mas mentiras e segredos que Caíque esconde poderá fazer Nick repensar sua escolha de aceitá-lo em sua vida...


Olá, meus queridos leitores. Tudo bem com vocês? Espero que sim.Hoje vim trazer para vocês resenha de um livro de parceria. Então vamos conhecer um pouco mais sobre Simplesmente Imperfeitos?

 O livro conta a estória de Nicole, uma universitária que divide o apartamento com sua melhor amiga Clara. Depois que aconteceu algo em sua vida ela decide que é melhor não se envolver com ninguém até Caíque aparecer. Ele é o bad boy da faculdade, e todas as meninas dariam tudo para ter um segundo da atenção dele. Ele é um cara um tanto fechado e deixa muitas perguntas sem respostas para muitas pessoas, de cara já percebemos que ele esconde algo. Com o tempo eles começam a se envolver cada dia mais e mais, só que o Caíque é um tanto ciumento e não aceita muita coisa. O casal na maioria das vezes está com seus amigos  Ty e  Clara que também são namorados. Nicole é muito insegura em relação ao que vive com o Caíque já que ele é bem fechado. Eles brigam o tempo todo por coisas bobas até. Será que os dois serão capazes de ficar juntos?

“Eu não vou atrás de mulher  nenhuma, Nick.. A única mulher que eu corro atrás está bem na minha frente.” 

Bom, a escrita da autora e ótima, porém muitas coisas nesse livro me incomodaram, e é por isso o motivo das três estrelas. Bom eu posso está até meio louca, mas eu senti uma semelhança muito grande com Belo Desastre, e olha que eu tinha acabado de ler Belo Desastre, e na minha opinião tinha coisas bem parecidas, ou talvez era até mera coincidência.
“ Perco a  voz ao olhar para seus olhos verdes quase azuis [...]”


O livro tinha tudo para ser perfeito, mas não consegui sentir empatia pela Nicole, teve uma parte que eu a achei infantil demais só  por que pegou sua amiga  fazendo sexo no sofá com o namorado, ela obrigou o namorado da amiga comprar outro sofá, isso não entrou na minha cabeça de maneira nenhuma. Caíque, é um personagem até um pouco violento digamos assim, e mesmo eu tentando não consegui gostar dele. Uma coisa que me cansou foi a briga do casal, nossa isso literalmente me estressou. Isso fez com que a leitura não fluísse para mim, fiquei enrolado e a leitura foi bem arrastada.

“ Sei que parece ridículo, pois só o conheço há um mês e poucos dias, mas ainda sinto aqueles borboletas  estúpidas no meu estômago quando ele chega perto.”

Como eu disse na minha ultima resenha se tem uma coisa que me incomoda em romances eróticos é a forma como o casal se apaixonada rápido. Acho que faltou um pouco de aprofundamento na estória. O segredo do Caíque em momento nenhum me surpreendeu, eu esperava algo um pouco mais up, mas fazer o que né?


O livro não tem só partes negativas. Temos os personagens secundários que ganharam muito mais minha empatia do que  os principais, como por exemplo a Clara, achei ela um amor de personagem, e queria muito que ela fosse minha amiga, pois me identifiquei muito com ela.  A ambientação do livro também conta muito. A capa do livro também está maravilhosa, e eu fiquei apaixonada por ela desde a primeira vez em que vi.Uma coisa que me cansou ao longo da leitura foi a quantidade de “ner”    isso me deixou irritada algumas vezes.Pretendo sim ler algo novo da autora, pois como eu disse gostei da escrita dela. Só que esse livro não funcionou para mim, por ser uma premissa meio clichê. E por ser um dos primeiro livros da autora ela está indo muito bem.  Espero em breve poder ler algo dela que me agrade. Espero que tenham gostado da resenha, beijos .


18 de janeiro de 2017

[ PARCERIAS ] Novos parceiros do blog



Olá, meu queridos leitores hoje vim anunciar algumas parcerias que fiz  nessa primeira quinzena de  Janeiro.


 Diana Scarpine é baiana da cidade de Jequié, possui graduação em Ciências Biológicas, mestrado na área de saúde e atualmente cursa doutorado, no qual tem se dedicado ao estudo da deficiência e da Tecnologia Assistiva. Apaixonada por literatura, escreve desde os treze anos de idade, transitando entre a prosa e a poesia. Além de “Uma Chance para Recomeçar”, é autora de “Entrelace: Caminhos que se Cruzam ao Acaso” (1ª edição: 2012/ 2ª edição a ser publicada em janeiro de 2017).









JUDIE CASTILHO viveu a infância na pequena cidade de Cambuci, no interior do estado do Rio de Janeiro. Na adolescência, mudou-se para Niterói, região metropolitana do Rio, cidade onde passou a maior parte de sua vida, casou-se e teve seu filho, Nícolas.

Há alguns anos, uma destas histórias começou a visitar seu imaginário com uma frequência bem maior que o normal. Quanto mais ela tentava resistir a ela, mais e mais ela insistia em visitá-la.  
Tanto ela insistiu que Judie desistiu de resistir, e pôs-se a escrevê-la. E assim nasceu 'O BEIJO DA MORTE" o primeiro livro da saga ‘SOB A LUZ DAS GALÁXIAS'. 
O livro O BEIJO DA MORTE foi lançado em dezembro pela Chiado Editora. 
O segundo livro da saga, "À SOMBRA DO PERIGO" também já está disponível na Amazon, e o terceiro estará disponível em breve.
Desde criança, sempre gostou de fantasias e passava longos períodos criando e desenvolvendo em sua mente histórias das mais diversas, com mundos fantásticos e seres imaginários. 


Jas Silva é formada em Publicidade e Propaganda, e hoje se dedica exclusivamente a carreira de escritora. Apaixonada por romances e finais felizes, suas histórias são recheadas de paixões avassaladoras e amores possíveis.Com mais de 3 milhões de leituras on-line e cinco livros publicados, quatro deles sendo best-sellers na Amazon, a autora cativa seus leitores pela pitada sensual e intensa de suas histórias.Aconteceu Você, seu romance de estreia, foi o livro que abriu as portas do mundo literário para essa capixaba, que encontrou na escrita a sua verdadeira vocação.Outros livros publicados: Sem Limites, seu único romance na categoria NA. Eu Pertenço a Você, o spin-off do livro Aconteceu Você. Ilusão, o primeiro livro da Trilogia os Montenegro. E o seu mais recente lançamento, o livro Doce Prisão (Trilogia os Montenegro II). 

Também fechamos parceria com a Olimpo Editora, em breve traremos mais novidades a vocês 



[Resenha #57] Desejo.com

 Titulo: Desejo.com 
Autora: Ruby Lace
Páginas: 370
Editora: Independente 
Sinopse: Quando Candice Greece recebe a notícia de que seu pai está internado ela vê seu mundo desabar. Apenas com dezenove anos ela terá que arranjar um jeito de pagar as contas da faculdade, bem como o tratamento de saúde do seu pai, sozinha. 
Em meio ao desespero ela se depara com a possibilidade de um trabalho nada convencional, mas que trará dinheiro rápido, sendo cam girl no site erótico desejo.com.
James Knight é um jovem viúvo workaholic, sua vida se resume ao trabalho desde a morte da sua esposa. Acionista em uma grande empresa herdada pela família, ele divide a presidência com seus dois irmãos que vêm reclamando do seu humor insuportável pela falta de sexo. 
Tentando provar aos irmãos que estão errados ele decide entrar num site de shows eróticos, mas acaba se surpreendo ao assistir uma tímida jovem iniciante. Já não se lembrava de como era sentir tanto desejo por alguém...

Olá, meus queridos leitores. Tudo bem com vocês? Espero que sim.Hoje vim trazer para vocês resenha de um livro de parceria. Então vamos conhecer um pouco mais sobre Desejo.com?
 “–Assim está melhor, assuma seus sentimentos, abrace-os. Você continua vivo filho.” 
Candice é uma jovem muito inteligente. Um dia em uma conversa com uma amiga ela descobre um site chamado desejo.com onde algumas meninas fazem algumas coisas sexuais virtualmente é ganham  dinheiro em troca. Na hora em que Candice escutou isso ficou literalmente vermelha, pois ela é bem vergonhosa, nem toca na palavra sexo com ninguém. Nesse mesmo dia Candice descobre que seu pai sofreu um infarto, e teve que ir às pressas para o hospital. Assim que chegou ao hospital viu que seu pai já estava bem melhor, mas que tinha que ficar de repouso por alguns dias. No dia seguinte ele recebe alta, mas Candice se assusta com o valor alto da conta, e sabia bem que não poderia pagar. Sem ter muita saída ela se inscreve nesse site desejo.com, mas ela é muito leiga com as coisas, não tem um pingo se sedução, mas até que para o primeiro show ela não foi nada mal.

“Ele me faz sentir mulher...”.

Do outro lado temos James, um homem que tem punho firme em sua empresa, e não tem nem um pingo de paciência com seus irmãos ou com qualquer um que seja. James já carrega consigo uma bagagem emocional bem grande sua esposa havia falecido há dois anos, e ele nunca superou de fato a perda, com isso se tornou uma pessoa fechada e amarga. Seus irmãos não paravam de lhe perturbar falando que ele precisava sair, conhecer pessoas e ele ficou com isso na cabeça.  Quando chegou em sua  casa entrou em site que  não conhecia Desejo.com e ficou navegando  em busca de uma mulher que se parecesse com sua esposa, mas ao contrario disso ele clicou sem querer em um chat de uma loira totalmente ao oposto de sua ex mulher. Candice está indo bem no seu trabalho, e o melhor de tudo é que ninguém sabe o que ela faz. Um dia entra em seu chat o Seu chefe e eles acabam conversando, e vão para o show privado.  James estava precisando de uma secretaria nova, já que a ultima não lhe acrescentava em nada ligou para um amigo da faculdade que já foi seu professor, e pediu para que ele lhe enviasse alguns alunos para sua entrevista.  O que ele não esperava era que a doce Candy seria uma das garotas a fazer entrevista.

“Caramba! O professor Thorsen tinha razão, ele não é filho do diabo, mas deve ter algum parentesco. Dê-me forças senhor”.

  Amo a escrita da Ruby, meu primeiro contato com ela foi em um livro que ela escreveu com a Lola Salgado, que já tem resenha aqui no blog.  É uma escrita gostosa que faz você querer entrar no livro de uma maneira que você não sabe nem explicar. O motivo pelo qual eu dei quatro estrelas foi por que se tem algo que me incomoda em romance erótico é o romance muito rápido, mas foi só isso por que o desenvolvimento foi maravilhoso.


“–Você é minha. Eu sou seu. Somos um do outro e de mais ninguém.” 
 Candice é uma personagem meiga, e no começo até muito ingênua. Foi muito fácil se encantar por ela, pois ela é aquele tipo de mulher que só precisa de uns toques para liberar o mulherão que tem dentro dela. Ela é um personagem forte, e de opinião formada, coisa que é raro quando se trata de um romance erótico. James também é um personagem encantador, ele é o brilho da estória tenho que confessar que gostei muito mais dele do que de Candice, ele tem uma bagagem emocional com ele com o fato de sua ex-esposa ter falecido, e ele ter se fechado. Os personagens secundários são hilários me diverti muito com os irmãos do James eles são a parte engraçada da estória.

“James me faz sentir como se eu fosse especial, e nossa, é tão bom se sentir dessa maneira.”

O que me chamou atenção foi à evolução dos personagens, Candice foi amadurecendo aos poucos com o passar das páginas, e isso era visível. James a mesma coisa ele foi deixando seus medos e receios de lado e se entregando aos poucos. Assim como todos os livros temos conflitos com personagens secundários a todo tempo. O enredo foi muito bem desenvolvido sem deixar nenhuma ponta solta. Outra coisa que me chamou atenção foi à capa do livro, que está linda, e bem elaborada. Para quem não sabe o livro se trata de uma série.

“Então por que me sinto como se estivesse perdendo uma parte dela?”

 Uma coisa que não tem como não comparar é que a premissa do livro lembra muito a de A garota do calendário, realmente parece, mas ao contrario de A garota do Calendário Candice não dorme com ninguém. O show dela é totalmente virtual, ela só vai para o privado com quem ela quer, e achei bem bacana essa ideia. A ambientação também esta maravilhosa. O livro é narrado em primeira pessoa pelo ponto de vista dos dois personagens, eu amo esse tipo de narrativa, pois me sinto mais ligada aos personagens. Não tenho muito que opinar sobre a diagramação por que li em e-book. Recomendo esse livro para quem curte um bom romance hot. A leitura é fluida é quando você percebe já terminou. O final me deixou de coração cheio, foi lindo, e emocionante. Espero que tenham gostado da resenha.


17 de janeiro de 2017

[ Resenha #56] Talvez um dia


Título: Talvez Um Dia
Autor (a): Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Ano: 2016
Páginas: 368

Avaliação:

Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.



"[...] os sentimentos são a única coisa em nossas vidas que nós não temos absolutamente nenhum controle."

Não sei porque, mas a escrita da Colleen Hoover sempre me atrai de um jeito que nenhum outro autor conseguiu. Na primeira semana de Janeiro, consegui terminar três títulos dela, todas as leituras foram realizadas no kindle. O lado feio do amor foi o primeiro, seguido de Novembro, 9 e finalmente, Talvez um dia. Neste último, senti a necessidade correr em minhas veias para falar de como essa obra me tocou. 

Sem sombra de dúvidas o livro é mais que um romance, por isso esqueça qualquer clichê. Se você for um leitor atento compreenderá que a situação que os protagonistas vivem, envolvem um assunto que põe em cheque o nosso eu interior: a moral. Sidney, uma garota universitária, vive o drama de ter sido traída pelo seu namorado, com a sua melhor amiga. Rudge, teve um passado conturbado, e foi através da música que aprendeu a sentir o mundo e as coisas ao seu redor.

O destino dos dois foi cruzado quando ela saiu do seu apartamento depois desse incidente. Sem ter onde morar, Rudge, o seu vizinho, oferece abrigo a ela pelo tempo que for necessário. Mas, calma, ele tem namorada e as coisas não vão ser tão fáceis entre eles. Enredos desse tipo, sempre vem carregados de triângulo amoroso, mas é aí que me rendo a escrita da CoHo, o jogo vira de tal forma, que quando terminamos a leitura, afirmamos que tudo o que aconteceu foi necessário para que Sidney aprendesse com Rudge, e vice-versa.

A sensibilidade por trás das palavras da autora, é percebida quando conseguimos entrar no mundo de Rudge. Tudo o que acontece entre Sid e ele é algo natural e inocente. Aprendemos a conviver sem precisar julgá-los pela aparência, ou mesmo pelo caráter. O mundo deles foi feito para eles, e é nesse ponto que mora o mistério para compreender tudo o que falei acima. Há um capítulo que revela algo não dito no início do livro, por isso passamos a ver um dos personagens de outra forma.

É incrível a forma como o leitor pode e deve amadurecer suas ideias a respeito do mundo. Talvez um dia mexe com nossos sentimentos mais profundos, como também aprendemos com um livro que tinha tudo para ser um simples romance. Mas a ideia é essa, é você leitor, que dará a devida importância ou não para o que estou falando. De todas as obras que li da CoHo, essa exigiu da minha pessoa: sensibilidade e maturidade. 

É difícil esvoaçar palavras, quando se trata de um livro que mexe com a sensibilidade humana. O próprio Rudge, em alguns trechos do livro, explica a importância de sentirmos o mundo a nossa volta. É por isso que eu te pergunto: Quantas vezes no dia você parou e apreciou o mundo através dos cinco sentidos? 

Para essa resposta, lembrei-me de Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa, cuja característica principal de suas poesias era a busca pelas sensações, que diz muito mais que busca por palavras. Para ele, “Pensar suja o olhar”. Esse sensacionismo é percebido enquanto lemos Talvez um dia. 

Dentre intrigas, triângulo amoroso e passado conturbado, o presente- momento em que Rudge e Sidney estão juntos, torna tudo mais fácil e sensível. As personagens aprendem a conviver com suas limitações, julgar o diferente no outro, mais que isso, é essa diferença que torna tudo mais belo e desejável. Mas, será por um curto período ou a longo prazo? O beijo é a menor distância para duas almas que se encontram atraídas pelo tempo liquido e separadas pelo espaço físico. 


Diagramação, folhas amareladas, capítulos que rasgam risos, choros e choques ficaria difícil não terminar a leitura e criar sensibilidade para perceber que os nossos olhos percorreram quase 368 páginas para refletir. Depois dessas considerações, preciso recomendar a obra? Sim, eu vou! Recomendo a leitura deste livro para todos aqueles que estão aptos e abertos a ler Talvez um dia nas entrelinhas.