11 de janeiro de 2019

(Resenha 123) Egomaníaco

Titulo: Egomaníaco 
Autora: Vi Keeland
Editora: Charme
Página: 320
Sinopse:Na noite em que conheci Drew Jagger, ele tinha acabado de invadir meu novo escritório na Park Avenue.
Liguei para a polícia antes de atacá-lo com minhas novas habilidades de Krav Maga.
Ele me conteve com rapidez e depois riu, achando graça da minha tentativa de agressão.
Claro que meu invasor tinha que ser arrogante.
Mas, no fim, ele não era um invasor.
Drew era o proprietário legítimo do meu novo escritório. Ele estava de férias enquanto seu elegante espaço era reformado.
E foi assim que um golpista conseguiu me enganar alugando para mim o escritório que não estava realmente disponível para aluguel.
Perdi dez mil dólares.
No dia seguinte, depois de horas na delegacia, Drew ficou com pena e me fez uma oferta que não pude recusar: em troca de atender seus telefonemas enquanto sua secretária estivesse fora, ele me deixaria ficar até encontrar um lugar novo.
Provavelmente, eu deveria ter ficado agradecida e mantido a boca fechada quando ouvia o conselho que ele dava aos seus clientes. Mas não conseguia deixar de expressar minha opinião.
Nunca esperei que meu corpo reagisse toda vez que discutíamos. Principalmente quando parecia que era só isso que conseguíamos fazer.
Nós dois éramos totalmente diferentes. Drew era amargo, bravo, lindo pra caramba e destruidor de relacionamentos. E meu trabalho era ajudar as pessoas a salvar seus casamentos.
A única coisa que tínhamos em comum era o espaço que estávamos compartilhando.
E uma atração que estava sendo difícil de negar a cada dia que passava.

Oi oi, meus queridos Leitores.
Nada como começar um  ano com uma leitura 5 estrelas, né? Eu já estava namorando esse livro há um bom tempo e com essa capa chamativa ainda não tem como não resistir, né? Vamos saber o que eu achei de Egomaníaco?

Drew está chegando de duas semanas de descanso merecido no Havaí. O que ele mais queria nesse momento era descansar, mas antes de ir direto ao seu apartamento ele quer dar uma passada na obra do seu escritório que fica no térreo do seu prédio. O que ele não esperava era da de cara com uma mulher que alegava que o escritório era dela e que ela iria chamar a policia caso ele não saísse de lá.  Drew com o seu lado irônico mandou ela chamar. O que Emirie não imaginava era que tinha caído em um golpe e Drew realmente era o dono do escritório todo.


Emirie  fica totalmente sem reação ao perceber que tinha sido enganada. Só que ela não tem para onde levar suas coisas já que estava organizando tudo como se aquele espaço fosse realmente dela.  Drew acaba ficando com dó de Emirie faz um acordo: Ela atende suas ligações enquanto sua secretária está de licença  e pode utilizar uma das salas como seu consultório.

 Cada dia que passa a amizade deles vão florescendo. Drew não perde a oportunidade de sempre jogar uma piada para o lado de Emirie sobre seus pacientes e seus conselhos. A atração entre eles fica cada vez mais visível, mas Emirie pelo pouco que conhece sabe que Drew é um cafajeste de marca maior e que não tem um pingo de papas na língua quando o assunto é sexo. E Drew não vê a hora de beijar a ruiva que anda invadindo seus pensamentos.

O que sera que acontece quando juntamos uma psicologa especializada em terapia de casais divide um escritório com um advogado especializado em divorcio?

AMEI !


  Sempre que eu pego um livro da Vi eu vou com toda emoção por que eu sei que ela arrasa. Sabe o que mais me chamou atenção nesse livro?  Por mais que a capa seja bem ousada o livro ao meu vê não é um hot, temos um plano de fundo muito mais familiar e de descobrimento do que as próprias  cenas hot e  isso me ganhou muito mais.


 Drew nem preciso falar que ele virou meu cruhs, né? No inicio você acha que ele é só mais um personagem tipicamente lindo que só pensa em sexo, mas depois ele ganha uma grandeza dentro do enredo que me levou as lagrimas.  Vocês não tem ideia o quanto Drew é lindo por fora e por dentro. Ele te faz rir e te faz chorar. O que eu mais amo nele é o seu jeito desbocado, porém sincero de falar as coisas.

Emirie que amor de personagem, sério. Assim como Drew você vê ela crescendo no enredo, ela parece toda meiga e delicada, mas depois ser mostra um verdadeiro mulherão. Fora que é muito sábia, por diversas vezes meus quotes foram tirados de conselhos que ela dava aos seus pacientes. Um menina-mulher que conquista o leitor no passar das páginas.

Temos os personagens secundários como um detetive amigo de Drew que trás um ar especial para a trama e também temos a cobra da ex-mulher do Drew, sério o que essa mulher faz não se faz nem com cachorro. Por diversas vezes eu tive vontade de entrar dentro do livro e da uns bons tapas na cara dela e a colocar no lugar de onde ela nunca deveria ter saído.

A narrativa do livro é toda feita em primeira pessoa visando o ponto de vista de Emirie eDrew, por incrível que pareça eu amei a narrativa dos dois, como já havia falado em algumas resenhas estava meio saturada de narrativas femininas e fascinada pela narrativa masculina, mas Emire é uma personagem muito direta então isso me agradou bastante. A diagramação está perfeita. E essa capa? O que falar dessa capa que seduz todo mundo, estava fazendo a leitura desse livro na praia e não tinha uma pessoa que não passava e não olhava.

Em suma é um livro maravilhoso que te faz chorar, rir e querer abraçar os personagens. Um romance arrebatador.

8 de janeiro de 2019

{Resenha 122 - A Missão Traiçoeira}



 Resenha :

A Missão Traiçoeira

Editora Seguinte

456 Páginas


{OBS: por se tratar de uma continuação, a resenha pode conter spoiler do primeiro livro "O Beijo Traiçoeiro"} 


Sinopse: Sage Fowler abandona seu posto como aprendiz de casamenteira e se envolve em uma nova missão secreta ao lado do capitão Alex Quinn no segundo volume da série O Beijo Traiçoeiro.

Depois de se provar uma espiã habilidosa e uma casamenteira estrategista, Sage Fowler passou a ocupar uma posição confortável na alta sociedade, dando aulas para as princesas do reino de Demora. Quando surge a oportunidade de participar de uma nova missão secreta, porém, Sage quer aproveitar a chance para servir ao seu reino mais uma vez — e ficar mais próxima de seu noivo, o capitão Alexander Quinn. Alex não fica nada feliz com a ideia, já que está determinado a proteger a namorada de qualquer perigo.

A insistência de Sage em fazer parte da missão faz com que eles se desentendam cada vez mais e, quando um conflito com um reino vizinho resulta em uma tragédia, os dois acabam separados. Para completar a missão de Alex — e a sua própria —, Sage precisará contar com a ajuda de aliados inesperados para sobreviver em um território inimigo e salvar o reino de Demora mais uma vez.




Opinião: 


Amei o primeiro livro e estava louca para ler a sequência, mas confesso que a leitura não superou as minhas expectativas.

Do inicio até mais ou menos a metade, a autora se repete bastante e isso já me incomodou de cara. Sem falar que já que o primeiro livro foi lançado há muito tempo atrás, demorei bastante para lembrar os nomes dos povoados e cidades.

Outra coisa que me incomodou foi a teimosia e até mesmo imaturidade da Sage. Terminei o primeiro livro amando a personagem e na sequência esse sentimento mudou completamente, tudo bem que na maioria das vezes ela estava certa, mas achei a maioria das birras dela bem desnecessárias.

Mas fora isso, a autora trouxe uma surpresa e tanto no final do livro que me deixou bem animada e empolgado até o final. Continuei amando e shippando muito o casal. Então, se você gostou de O beijo Traiçoeiro, indico a leitura de A missão traiçoeira, e não abandone o livro se estiver achando o inicio lento... ele vai te supreender!!!